academia

FUNDAMENTOS DA MÚSICA / GAT00198 / UFF Universidade Federal Fluminense / Giuliano Obici / 1-2018


EMENTA

A disciplina aborda aspectos da música e sua história, tratando de estilos e gêneros bem como elementos estruturais da linguagem musical. O curso se estrutura em dois momentos. Primeiro será uma abordagem teórica fundamentada na leitura e discussão de textos bem como escuta de exemplos musicais.  Segundo momento será uma abordagem prático-teórica. O aproveitamento da disciplina será acompanhado através de avaliação escrita, trabalho individual e apresentação coletiva.

----------------------------------------------------------------------------------

METODOLOGIA

- leitura e discussão da bibliografia;

  1. -pesquisa e apresentação de seminário;

  2. -entrega de trabalhos escritos;

  3. -experimentos musicais em laboratório.

----------------------------------------------------------------------------------

AVALIAÇÃO

a - prova escrita  40%

b - seminários em grupo ou trabalho prático 40%

c - outros trabalhos 20%

media final = (a x 0.4)+(b x 0.4)+(c x 0.2)

----------------------------------------------------------------------------------

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES


(1) 21/03  APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

(2) 28/03  SOM, RUÍDO E SILENCIO

     bib. principal: WISNIK, J. M. Som, ruído e silêncio. In_ O som e o sentido: uma outra história das músicas. Cia das Letras 1989. (p. 15-68)

     bib. complementar:  Cage. J. Experimental Music / Experimental Music:Doctrine. In_ Silence: lectures and writings. Middletown: Wesleyan University,1974. (p.7-17)

                                      Attali, J. Sacrificing. In_Noise: the political economy of music Minnesota: University of Minnesota Press, 1985 (p.21-45)

(3) 04/04  MÚSICA MODAL

      bib. principal:  WISNIK, J. M. Modal.  In_ O som e o sentido: uma outra história das músicas. Companhia das Letras 1989. (p.69-110)

      bib. complementar: Barraud, H. Para Compreender as Músicas de Hoje Trad. J. J. de Moraes & Maria Lúcia Machado. São Paulo: Perspectiva, 2012

(4) 11/04  MÚSICA TONAL

      bib. principal:  WISNIK, J.M. Tonal. In_O som e o sentido: uma outra história das músicas. Cia das Letras 1989. (p.111-170)

      bib. complementar: Barraud, H. Para Compreender as Músicas de Hoje Trad. J. J. de Moraes & Maria Lúcia Machado. São Paulo: Perspectiva, 2012

(5) 18/04  SERIALISMO E SIMULTANEIDADES

      bib. principal:  WISNIK, J.M.  Serial / Simultaneidades. In_O som e o sentido: uma outra história das músicas. Cia das Letras 1989. (p.171-220)  

      bib. complementar: Barraud, H. Para Compreender as Músicas de Hoje Trad. J. J. de Moraes & Maria Lúcia Machado. São Paulo: Perspectiva, 2012

(6) 25/04 SERIALISMO E SIMULTANEIDADES

      bib. principal: WISNIK, J.M.  Serial / Simultaneidades. In_O som e o sentido: uma outra história das músicas. Cia das Letras 1989. (p.171-220)  

      bib. complementar: Barraud, H. Para Compreender as Músicas de Hoje Trad. J. J. de Moraes & Maria Lúcia Machado. São Paulo: Perspectiva, 2012

                                      Campos, A. Música de invenção São Paulo: Editora Perspectiva, 1998

(7) 02/05 RECESSO - DIA DO TRABALHO

(8) 09/05 AVALIAÇÃO ESCRITA

(9) 16/05  MÚSICA NO CONTEXTO DIGITAL / SORTEIO E ESCOLHA DOS TEMAS PARA SEMINÁRIO

      bib. principal: Levy, Pierre. [1999] Som e cibercultua. In_ Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 2005. (p. 135-144)

                            Levy, Pierre. [1999] O universal sem totalidade. In_ Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 2005. (p. 111-122)

      bib. complementar: Lessig, L. Remix: making art and commerce thrive in the hybrid economy. Penguin Press, 2008.

(10) 23/05 ORIENTAÇÃO E SUPERVISÃO DOS GRUPOS DE SEMINÁRIO 

(11) 30/05  LABORATÓRIO DE EXPERIMENTOS MUSICAIS NO CONTEXTO DIGITAL

      programa: PURE DATA

      bibliografia:  Porres, A. Tutorial de Puredata em Português 2.0. São Paulo: El Locus Solus. 2010

(12) 06/06  LABORATÓRIO DE EXPERIMENTOS MUSICAIS NO CONTEXTO DIGITAL

      programa: SONIC PI

      bibliografia: Aaron, Sam.Sonic Pi tutorial pt-br: música como código - código como arte. Trad. Giuliano Obici. Rio de Janeiro: Pámphónos, 2017.

(13) 13/06   SEMINÁRIOS / LABORATÓRIO DE EXPERIMENTOS MUSICAIS NO CONTEXTO DIGITAL

(14) 20/06  SEMINÁRIOS / LABORATÓRIO DE EXPERIMENTOS MUSICAIS NO CONTEXTO DIGITAL

(15) 27/06  APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS PRÁTICOS

(16) 04/07  VERIFICAÇÃO SUPLEMENTAR

(17) 11/07  VISTA DE NOTAS

----------------------------------------------------------------------------------

SOBRE O TRABALHO ESCRITO

----------------------------------------------------------------------------------

TEMEAS PARA SEMINÁRIO

A- Música concreta,

B- Música Experimental

C- Gêneros musicais brasileiros (funk carioca, tecnobrega, lambadão cuiabano, tropicália, vanguarda paulista, novas vertentes)

D - Música no contexto digital (cultura DJ e pós produção,   música no contexto global (global ghettotech),   música e mediação tecnológica,)

E - Apropriações tecnológicas e mídias sonoras (hacking, circuit bending, do it yourself (faça você mesmo), gambiarras sonoras)

F - Arte Sonora e Artistas Sonoros Brasileiros (Walter Smetak, Guilherme Vaz, Chelpa Ferro, O Grivo, Paulo Nenflídio, ... )

G - Ecologia Sonora  e  Paisagem Sonora


----------------------------------------------------------------------------------

TRABALHO ESCRITO SEMINÁRIO

Estrutura do trabalho escrito a ser entregue referente ao Seminário


Capa

1. Introdução

2. Fundamentação Teórica

3. Análise

4. Conclusão

5. Referências


----------------------------------------------------------------------------------

FERRAMENTAS PARA EXPERIMENTOS MUSICAIS

----------------------------------------------------------------------------------

Programas:

1. PURE DATA

2. SONIC PI


Tutoriais

1. Porres, A. Tutorial de Puredata em Português 2.0. São Paulo: El Locus Solus. 2010

2. Aaron, Sam.Sonic Pi tutorial pt-br: música como código - código como arte. Trad. Giuliano Obici. Rio de Janeiro: Pámphónos, 2017.


----------------------------------------------------------------------------------

REFERÊNCIAS


Atalli, Jaques. Noise: the political economy of music. Ed. 9: University of Minnesota Press, 2006. [1977]

Bailey, T. B. W. What in the world is "global ghettotech": radical riddims or neo-exotica?. online: http://vagueterrain.net/content/2010/03/what-world-global-ghettotech-radical-riddims-or-neo-exotica (acessado 10.01.2011), 2010

Barraud, H. Para Compreender as Músicas de Hoje Trad. J. J. de Moraes e Maria Lúcia Machado. São Paulo: Perspectiva, 2012

Basbaum, S. R. A obra de arte na época do ruído sem ruído - primeiras anotações para um manifesto pela arte como guerrilha perceptiva Porto: Revista MonoDisperso, 2007, vol. 1, pp. 78-89

Blacking. John. How Musical is Man? Londres: Faber & Faber. 1976 [1973].

Bourriaud, Nicolas. Pós-produção: como a arte reprograma o mundo contemporâneo. São Paulo: Martins, 2009.

Caccuri, V. M. Ouvindo as artes visuais: sonoridades de Waltercio Caldas, Cildo Meireles, Chelpa Ferro e Hélio Oiticica. Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2011

Campesato, L. Arte Sonora: Uma Metamorfose das Musas. São Paulo: USP/ECA, 2007

Cage. John. Silence: lectures and writings. Middletown: Wesleyan University Press. 1974.

___________. De segunda a um ano. São Paulo: Hucitec, 1985.

Campos, Alberto de. Música de invenção Editora Perspectiva, 1998

Cascone, K. "The Aesthetics of Failure: "Post-Digital" Tendencies in Contemporary Computer Music" In._ Cox, C. & Warner, D. Audio Culture: Readings in Modern Music Continuum, 2004[2000], pp.392-398.

Cox, C. and D. Warner, Eds. (2004). Audio Culture: readings in modern music. New York & Londom, Continuum.

Cutler, C.. Plunderphonics. Music, electronic media and culture. S. Emmerson. Aldershot, Burlington, Singapore, Sydney, Ashgate Publishing Company:.2000 (87- 114)

Favaretto, C. F.Tropicália: alegoria, alegria Ateliê editorial, 1996.

GROVE. Dicionário Grove de música. Rio de Janeiro: Zahar, 1994 [1988] (edição concisa).

Hobsbawn, Eric J. História Social do Jazz. São Paulo: Paz e Terra, (Francis Newton). 1990.

Iazzetta, F. Música e mediação tecnológica. São Paulo: Perspectiva, 2009.

Kahn, D. As artes da arte sonora e da Música / The Arts of Sound Art and Music. IOWA Review Web, 2006

Kater, C. E. Música Viva e H.J.Koellheutter: Movimentos em direção a modernidade, São Paulo: Musa, 2001.

LaBelle, B. Background Noise: Perspectives on Sound Art Continuum, 2006.

Lemos; R.; (org.). Tecnobrega: o Pará reinventando o negócio da música. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008.

Levy, Pierre. [1999] Som e cibercultua. In_ Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 2005. (p. 111-122)

Lessig, L. Remix : making art and commerce thrive in the hybrid economy. Penguin Press, 2008.

Manovich, L. "Estudo dos software." São Paulo: FILE: Teoría digital : dez anos do FILE–Festival Internacional de Linguagem Eletrônica, 2010.

Menezes, F.. Música eletroacústica : história e estéticas Edusp, Editoria da Universidade de São Paulo, 1996

Nyman, M. Experimental Music: Cage and Beyond (Music in the Twentieth Century) Cambridge University Press, 1999.

Obici, G. Condição da escuta: mídias e territórios sonoros Rio de Janeiro: 7 Letras FAPESP, 2008.

Palombini, Carlos. Soul brasileiro e funk carioca. Opus (Porto Alegre), v. 15, p. 37-61, 2009.

Palombini, Carlos. Pierre Schaeffer, 1953: towards an Experimental Music, originalmente publicado em Music & Letters, v. 74, n. 4, pp. 542-57, 1993. Revista Eletrônica de Musicologia, v. 3/outubro de 1998.

Parikka, G. H. J. "Zombie Media: Circuit Bending Media Archaeology into an Art Method." Leonardo: Published by The MIT Press (Volume 45, Number 5), 2012, pp.424-430.

Santo, Spirito. Do samba ao funk do Jorjão. Editora Kbr, 2011.

Scarassatti, Marco. Walter Smetak : o alquimista dos sons, São Paulo: Edições SESC- SP / Perspectiva, 2008.

Schafer, Murray. A afinação do mundo: uma exploração pioneira pela história e pelo atual estado do mais negligencia- do aspecto do nosso ambiente: a paisagem sonora. Trad. Marisa Trench Fonterrada. São Paulo: Unesp, 2001. [1977]

Schaeffer, Pierre. Traité des objets musicaux: essai interdisci- plines. Paris: Seuil, 1966.

___________. [Tratado de los objetos musicais: ensaio interdisciplinar. Madri: Alianza, 1988 [1966]

Smetak, W. A simbologia dos instrumentos, 2001[1980].
Smetak, Walter. Smetak imprevisto. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, 2008.

Sterne, J. MP3: the meaning of a format. Durham: Duke University Press, Durham, 2012.

Sterne, J. The sound studies reader. Routledge, 2012.

Süssekind, F. Coro, contrários, massa: a experiência tropicalista e o Brasil de fins dos anos 60 Tropicália: Uma revolução na cultura brasileira, 2007, 31-58

Tinhorão, José Ramos. História Social da Música Popular Brasileira. São Paulo: 34, 1998.

Vaz, G. Guilherme Vaz: uma fração do infinito EXST, 2016

Vaz, F. F. Elementos da arte sonora PPG Comunicação e Cultura, da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2008

Vianna, Hermano. O Mistério do Samba. Rio de Janeiro: J.Zahar Editor & UFRJ, 2002 [1995].

Vianna, H. O mundo funk carioca J. Zahar Editor, 1988.

Wisnik, José Miguel. Som e o sentido : uma outra história das músicas Companhia das Letras, 1989.

Wisnik, José Miguel. Sem Receita: ensaios e canções. São Paulo: PubliFolha.  2004.

giuliano obici    home.htmlhome.htmlshapeimage_1_link_0